Ratos que estavam paralíticos conseguiram voltar a andar. O resultado, que é parte de pesquisa científica da Universidade Johns Hopkins dos Estados Unidos, foi alcançado em outros dez roedores.
Acredita-se que o experimento seja um grande passo para que a técnica seja aplicada em humanos na regeneração de células motoras da medula espinhal que se comunicam com os músculos. Mas a técnica não serviria para tratar lesões traumáticas na medula espinhal, como as provocadas por acidentes de carros.
Segundo os cientistas, os resultados são importantes para reverter processos degenerativos da coluna. Mas, para que seja aplicada em humanos, a técnica tem antes de ser comprovada em outros animais.
Primeiramente, os neurônios motores dos ratos foram degenerados. Os cientistas transplantaram então nos roedores células-tronco de embriões de rato, acrescentando a elas um coquetel de drogas para estimular o crescimento. Seis meses depois 11 dos 15 ratos que participaram do experimento conseguiam movimentar as patas. As células-tronco se transformaram em novos neurônios que se conectaram aos músculos.
fonte do texto: TERRA
video 01 - BBB1 - a rat paralyzed with the Sindbis virus.
video 02 - BBB10 - the SAME rat, 6 months after receiving the human stem cell transplant.
vdeo 03 - BBB11 - another paralyzed rat also 6 months after receiving a transplant. This rat is the best outcome seen in their experiment.
fonte dos vídeos: UNIVERSITY JOHN HOPKINS