A farra das comunidades do Orkut pode estar perto do fim. Por bem ou por mal. Quem avisa é o Ministério Público Federal, que vai pedir à Justiça a abertura de inquéritos policiais para investigar a ausência do Google na prestação de informações sobre os crimes contra os direitos humanos cometidos por comunidades do seu site de relacionamento Orkut.
Procuradores também ameaçam entrar com uma ação civil pública que pode resultar em multas e até na “desconstituição” da empresa no Brasil, hoje com escritório de representação para fins comerciais. Segundo o procurador Sérgio Suiama, a diretoria do Google poderá ser responsabilizada por desobediência judicial, favorecimento ao crime e participação, como co-autora, na divulgação de pornografia infantil, já que o Orkut hospeda comunidades com conteúdo desse tipo.
Fonte: Diário do Grande ABC